CACOS DA VIDA

Procurando no chão da vida
entre lágrimas e sorrisos,
cacos sortidos,uns mais,outros menos
coloridos,
eu tentava construir uma obra
que fosse de arte
e aos olhos alheios agradasse.

Fui catando,lentamente,um a um,
pensando,escolhendo,aqueles que não
fossem feios,nem tão bonitos
mas que formassem algo lógico,
ou talvez psicológico.
Algo que,se não servisse para quase nada
pudesse,pelo menos,
enfeitar uma parede triste.
E assim,juntando caco por caco,
eu criei este mosaico,prosaico,
que ficou sendo então minha obra
de artista que não tendo o que fazer
com os cacos da vida,
transformou-os em arte para ser
admirada,curtida.
Por alguém,quem sabe…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.