Usina de reciclagem próxima de se tornar realidade em SJN

Por Nilson Magno Baptista

Dando prosseguimento às ações relacionadas à questão dos resíduos sólidos (lixo) coletados no município, a Prefeitura Municipal está adquirindo equipamentos para a montagem da usina local de triagem e reciclagem desses materiais em São João Nepomuceno.

Os equipamentos são os seguintes:

– Picador, triturador de galhos e troncos (que já está em uso);

Imagem ilustrativa extraída da internet

– Caçamba estacionária para entulho (licitada e ainda não entregue);

Imagem ilustrativa extraída da internet

– Esteira horizontal para triagem de materiais recicláveis (licitada mas ainda não entregue);

Imagem ilustrativa extraída da internet

– Prensa enfardadeira vertical para recicláveis (licitada mas ainda não entregue);

 

Imagem ilustrativa extraída da internet

– Triturador forrageiro (licitado mas ainda não entregue)

Imagem ilustrativa extraída da Internet

– Britadeira (licitada mas ainda não entregue);

Imagem ilustrativa extraída da Internet

-Balança rodoviária (licitada mas ainda não entregue);

Imagem ilustrativa extraída da Internet

O picador, triturador de troncos e galhos já está instalado e funcionando na Estação de Transbordo de Lixo do município, situado próximo ao trevo São João / Rio Novo e o substrato (serragem) extraído em sua operação é transformado em adubo para utilização em nossas praças e jardins.

Local onde estão instalados a Estação de Transbordo de Lixo, a Usina de Asfalto e, brevemente, passará a funcionar a Usina de Triagem e Reciclagem

 

Com a implantação da Usina de Triagem e Reciclagem uma boa parte dos resíduos gerados no nosso município será reciclada, diminuindo consideravelmente o volume de lixo a ser conduzido ao Aterro Sanitário e baixando os custos dessa operação, que é paga por toneladas.

Como funciona uma usina de triagem e reciclagem

“Em uma usina de separação de lixo, o material chega através de um determinado meio, é então inicialmente armazenado. Após um processamento manual, semiautomático ou totalmente automatizado, os materiais são separados na usina de triagem conforme a classificação desejada.

As usinas de triagem de resíduos manuais conseguem empregar um grande número de pessoas. Nelas, todo o processo de separação é feito pelas mãos dos funcionários. Estes devem ser devidamente qualificados para assim, reconhecer os diferentes materiais. Em muitos países são o principal ponto de inclusão social de catadores de material reciclável ou reutilizável.” (FONTE: PORTALRESIDUOSSOLIDOS.COM ).

 

Uma pequena viajem no tempo

Em janeiro de 2017 o prefeito Ernandes José da silva assumiu a administração do município em meio a uma situação desagradável e incômoda para toda a população: o incêndio clandestino no aterro controlado de lixo, situado no local conhecido como São Bento. Tal incêndio foi iniciado na última semana de 2016, produzindo muita fumaça tóxica e mau cheiro. Os responsáveis não foram identificados.

Quando  novas exigências legais passaram a não mais permitir o funcionamento dos chamados “Aterros Controlados” a Administração Pública são-joanense, tendo à frente o prefeito Ernandes José da Silva, iniciou estudos com a finalidade de se adequar às normas ambientais vigentes, decidindo, após alguns meses , pela terceirização da coleta do lixo e sua adequada destinação.

A partir de 18 de fevereiro de 2019 a coleta do lixo gerado em nosso município foi terceirizada, passando a ser realizada  pela empresa União Recicláveis, do município de Rio Novo, destinando o material recolhido para o CTR (Centro de Tratamento de Resíduos) de Leopoldina.

Recentemente as atividades no antigo “Aterro Controlado” do São Bento foram definitivamente encerradas, devendo o local passar por uma recomposição, por meio do plantio de árvores , capim braquiária, entre outras espécies vegetais.

Terreno onde ficava localizado o “Aterro Controlado” hoje desativado e aguardando recomposição ambiental, com plantio de árvores, capim braquiária e outras espécies vegetais.

Nota do editor: agradecemos ao vereador Írio Henriques Furtado Filho pelo fornecimento de algumas informações para a realização desta matéria.

A FOTO DE CAPA FOI EXTRAÍDA DO SITE WWW.TUDOPARARECICLAGEM.COM.BR

Uma observação : A região do São Bento, além de não mais abrigar o aterro controlado, que gerava um grande transtorno para os moradores, foi beneficiada pela colocação de um tubulão AMRCO , em substituição à antiga ponte de madeira que ali existia (em péssimo estado), e, além disso, a estrada que serve os proprietários rurais recebeu uma grande melhoria, proporcionada pelo departamento competente, por determinação do prefeito Ernandes José da Silva, conhecedor dos problemas e dificuldades enfrentados pelos moradores daquela localidade.

Ponte do São Bento, antes e depois (Fotos: vereador Írio Henriques)

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *