Juarez Cardoso recebe merecida homenagem com título de cidadania honorária

Imagem do documento referente ao Projeto de Lei nº 50/2019, de autoria do vereador Nei Medina

Juarez Cardoso há muito merecia ser agraciado com o título de “Cidadania São-Joanense”, e o responsável por esse ato de justiça foi o vereador Nei Medina, que, por meio do projeto de lei nº 50/2019, levou aos demais companheiros de edilidade esta proposta, que ,acreditamos,deve ser aprovada por unanimidade.

Dados sobre o homenageado

Juarez Cardoso nasceu em Bicas, a 26 de setembro de 1940 e com aproximadamente 3 meses de vida, foi com a família para Recreio, pois seu pai, ferroviário, foi para lá transferido. Em 1966, aos 26 anos, chegou a São João Nepomuceno, onde começou a trabalhar no Mangueira Futebol Clube, inicialmente como ajudante do Rubro Bar, que atendia aos associados,sendo que, por meio de uma carretilha, ele fazia descer os refrigerantes e demais produtos, fazendo-os chegar à área da piscina. Mais tarde passou a trabalhar na secretaria do clube. Após atuar na secretaria passou a cuidar da piscina e, depois, do salão de jogos. Na parte esportiva Juarez foi atuar ao lado do Sr. Osmar, responsável pelo Campo de Futebol, que ficava onde hoje é o Parque de Exposições “Hercílio Ferreira. Havia já a intenção de Juarez em formar um time , mas enquanto isso, ficou auxiliando em atividades como conserto de chuteiras e na manutenção dos demais apetrechos usados pelos atletas . Dali a se envolver com os treinamentos foi um pulo; acabou realizando seu objetivo: formar um time de garotos, proporcionando-lhes, assim, a oportunidade de uma atividade sadia, ocupando seu tempo com a prática do futebol. Isso foi por volta de 1970. No final do ano de 1970 começou a cuidar do futebol de adultos, com o apoio de Hildefonso Guimarães Lage, da diretoria do Mangueira, que agradava muito do jeito de ser do Juarez e lhe dava total apoio. Em 1975 Juarez conquistou um título para o Mangueira. Já em 1982 dirigiu a Seleção de São João, que foi disputar um campeonato entre cidades, que aconteceu em Belo Horizonte, tendo os atletas ficado alojados no Mineirão.

ACIMA UMA DAS FORMAÇÕES DA SELEÇÃO QUE REPRESENTOU SÃO JOÃO NEPOMUCENO NO ANO DE 1982, EM COMPETIÇÃO ESTADUAL ORGANIZADA PELA FEDERAÇÃO MINEIRA DE FUTEBOL. NOSSO REPRESENTANTE NÃO FOI O CAMPEÃO, MAS SAIU INVICTO DO TORNEIO. EM PÉ: JUAREZ, TULINHA, KILIN, ROBSON MAGALHÃES, ROBERTO ISAÍAS, BEZERRINHA, TARCÍSIO PIMENTA E JOSÉ “BAIANO” (DIRETOR). AGACHADOS: ZÉ LUÍS, SEBASTIÃO CARLOS (ROCHEDO),LIÓ, TICO DO BANDAIA E NATINHO (FOTO: NEI MEDINA)

Mas não foi só ao futebol que Juarez deu sua contribuição. A pedido de dona Celeste Henriques de Freitas, esposa do Dr.Heraldo de Freitas, então dirigente do clube, foi ajudá-la nos treinamentos da equipe de vôlei, da qual participavam grandes atletas da época como Helenize de Freitas, Martha Fêrmo e Renee Cruz entre outras, o que nos mostra a versatilidade de Juarez Cardoso na área esportiva.

Por esses motivos e vários outros é que Juarez Cardoso, hoje com mais de 70 anos de vida e 53 de permanência em nossa cidade, vem a receber, em vida, esse título tão merecido. A justiça muitas vezes tarda, mas felizmente não falha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.