Uma cidade também precisa de amor

Por Nilson Magno Baptista

Uma pessoa mal-amada normalmente é triste, acaba se descuidando com a aparência e assim também acontece com uma cidade. Se queremos uma São João Nepomuceno linda, “bem vestida e cheirosa”, precisamos tratá-la com amor e respeito, precisamos ainda nos orgulharmos de sermos seus filhos, assim como os são-joanenses honorários de serem seus “filhos adotivos”.

Dia desses li, nas redes sociais, uma declaração de um são-joanense dizendo que nossa cidade não é mais “Garbosa”. Não concordei e até fiquei triste, pois, no meu coração e na minha memória nossa cidade é e continuará sendo “Garbosa”;  a diferença infelizmente é que uma grande parcela dos são-joanenses atuais, comparando com os mais antigos, não tem um “pingo” sequer de amor e respeito pela terra que os viu nascer e crescer.

Imaginem se a realidade fosse diferente. Se todos os são-joanenses, ou não, aqui residentes, evitassem de sujar as ruas, colocassem o lixo para coleta nos horários certos, procurassem manter limpa a frente de suas casas, colocassem vasos de flores nas suas janelas ou varandas, mantivessem as fachadas de suas casas e prédios comerciais bem conservadas e com a pintura em dia, mantivessem as calçadas em frente aos seu imóveis em bom estado, respeitassem as normas de trânsito, as vagas de estacionamento para idosos e pessoas com deficiência, além de dezenas de outras atitudes de pessoas civilizadas e que amam incondicionalmente a cidade onde vivem, trabalham e educam seus filhos! Pensem nisso. No dia 16 de maio nossa São João Nepomuceno estará comemorando mais um ano de vida e, quem sabe possamos dar-lhe de presente mais AMOR, muito AMOR. Ela está precisando, e como!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.